Warning: foreach() argument must be of type array|object, null given in /media/webfiles/web/ligawp/wp-content/plugins/teles-wordpress/modulo_post_videos.php on line 167

Warning: foreach() argument must be of type array|object, null given in /media/webfiles/web/ligawp/wp-content/plugins/teles-wordpress/modulo_post_videos.php on line 167

Warning: Undefined variable $miniaturaUrl in /media/webfiles/web/ligawp/wp-content/plugins/teles-wordpress/modulo_post_videos.php on line 297

Warning: Undefined variable $duracao in /media/webfiles/web/ligawp/wp-content/plugins/teles-wordpress/modulo_post_videos.php on line 299
BRASIL POLÍTICA VÍDEOS

VÍDEO: Oficial veterano REVELA cumplicidade da Polícia Militar com Golpistas

O deputado Policial Militar Dep. Hermeto, relator da CPI, DESVENDA a conivência da Polícia Militar do DF nos acontecimentos do dia 8 de Janeiro. De acordo com ele, se a polícia tivesse seguido seu Procedimento Operacional Padrão, os atos golpistas não teriam sido possíveis.

Durante a leitura do Relatório Final na sessão da CPI Distrital dos Atos Antidemocráticos, o relator da CPI expôs as investigações realizadas em relação à ação da polícia militar do DF. Na sua conclusão, ele aponta a cumplicidade da Polícia Militar com os golpistas como a causa dos atos terroristas de 8 de janeiro.

O pronunciamento do deputado, que soa como uma autocrítica da polícia, desmonta definitivamente a narrativa bolsonarista. Isso porque o erro do comando relatado pelo deputado policial acontecem antes da chegada dos golpistas até a porta do Palácio do Planalto, momento em que se poderia discutir qualquer responsabilização de Flávio Dino. Aliás o deputado deixa bem claro que essa chegada somente foi possível graças ao erro da polícia.

Em outras palavras, quem conduziu a bola direto ao gol foi a polícia, se o Ministro Flávio Dino não conseguiu segurar o chute, isto não desfaria o erro anterior nem eximiria os culpados.

https://twitter.com/TelesCombate/status/1729926439040876632

Deixe um Comentário!

Para comentar, faça Login, clicando aqui.