Costa Rica exigirá certificado de vacinação em bares, lojas e hotéis - ISTOÉ Independente

O governo da Costa Rica anunciou nesta quarta-feira que será exigido o certificado de vacinação contra a Covid-19 em restaurantes, bares, lojas, academias, hotéis e instalações esportivas a partir de 1º de dezembro. “Esta é uma medida de proteção à saúde. Cada pessoa que não esteja vacinada coloca em risco os demais e a si […]

COMPARTILHE:

2021-10-14 01:15:05

Isto é

Comportamento

Uma pessoa é vacinada contra a covid-19 em um centro de saúde em San Jose, Costa Rica, em 18 de maio de 2021 - AFP

AFP

O governo da Costa Rica anunciou nesta quarta-feira que será exigido o certificado de vacinação contra a Covid-19 em restaurantes, bares, lojas, academias, hotéis e instalações esportivas a partir de 1º de dezembro.

“Esta é uma medida de proteção à saúde. Cada pessoa que não esteja vacinada coloca em risco os demais e a si mesma”, afirmou o presidente Carlos Alvarado em entrevista coletiva.

A medida inclui os estrangeiros que visitam o país, cuja principal fonte de receita é o turismo. Até agora, apenas a máscara era exigida nos centros de comércio e lazer.

Segundo o presidente, a nova medida visa a pressionar cerca de 550 mil maiores de 18 anos que ainda não se vacinaram no país, de 5 milhões de habitantes. O número de infectados caiu na semana passada para menos de 2.000 por dia, após seis semanas consecutivas com as taxas mais altas desde o início da pandemia.

Autoridades planejam começar a vacinar a população entre 12 e 17 anos, de cerca de 200 mil pessoas. O país aplica as vacinas Pfizer e AstraZeneca.

O governo da Costa Rica anunciou nesta quarta-feira que será exigido o certificado de vacinação contra a Covid-19 em restaurantes, bares, lojas, academias, hotéis e instalações esportivas a partir de 1º de dezembro.

“Esta é uma medida de proteção à saúde. Cada pessoa que não esteja vacinada coloca em risco os demais e a si mesma”, afirmou o presidente Carlos Alvarado em entrevista coletiva.

A medida inclui os estrangeiros que visitam o país, cuja principal fonte de receita é o turismo. Até agora, apenas a máscara era exigida nos centros de comércio e lazer.

Segundo o presidente, a nova medida visa a pressionar cerca de 550 mil maiores de 18 anos que ainda não se vacinaram no país, de 5 milhões de habitantes. O número de infectados caiu na semana passada para menos de 2.000 por dia, após seis semanas consecutivas com as taxas mais altas desde o início da pandemia.

COMPARTILHE:

COMENTÁRIOS

PUBLIQUE UM COMENTÁRIO

Enviar