Milícia é investigada na morte de três vereadores de Duque de Caxias

O último crime ocorreu, nesta quarta-feira,  quando o vereador Alexsandro Silva de Faria, de 42 anos, o Sandro do Sindicato, foi executado com tiros de fuzil, no Bairro do Pilar

COMPARTILHE:

2021-10-14 20:42:37

O Globo

RIO — A Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense ( DHBF) investiga se milicianos estão entre os homens que executaram três vereadores, nos últimos dez meses, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. O último crime ocorreu, nesta quarta-feira, quando o vereador Alexsandro Silva de Faria, de 42 anos, o Sandro do Sindicato, foi executado com tiros de fuzil, no Bairro do Pilar. Na ocasião, ele foi atacado por homens não identificados quando dirigia uma van na Avenida Governador Leonel Brizola. Sandro não resistiu aos ferimentos e morreu na hora.

Veja também:  Vereador Sandro do Sindicato, morto nesta quarta-feira em Caxias, não relatou sofrer ameaças a parentes e amigos

A Polícia Civil já sabe que armas diferentes foram utilizadas nas três mortes. No dia 10 de março, o vereador Danilo Francisco da Silva, o Danilo do Mercado, foi assassinado ao lado do filho Gabriel da Silva, de 25, no Bairro Jardim Primavera. Os investigadores descobriram que os disparos que tiraram a vida do parlamentar e do filho foram feitos de fuzis calibre 762.

Já no dia 12 de setembro, o parlamentar Joaquim José Quinze Santos Alexandre, o Quinzé, foi executado numa estrada que liga São João de Meriti a Duque de Caxias. Os disparos que tiraram a vida de Quinzé vieram de uma arma calibre 9 milímetros,  provavelmente uma pistola. Nesta quarta-feira, Sandro do Sindicato foi morto com tiros de fuzil.

Sandro era montador de estrutura metálica e foi eleito no ano passado para o primeiro mandato, em Duque de Caxias. Ele também era diretor-geral licenciado do Sindicato dos Trabalhadores nas indústrias de Construção Civil, Montagem Industrial,  Mobiliário,  Mármore e Granito,  e do Vime, de Duque de Caxias, São João de Meriti,  Nilópolis , Magé e Guapimirim.

Em lista de fraudadores:  Mulher do 'faraó do bitcoin' é acusada de golpes envolvendo criptomoedas na Venezuela: 'Sumiu da noite para o dia'

O Disque-Denúncia  divulgou cartaz pedindo informações que possam ajudar a polícia nas investigações  do assassinato. As denúncias podem ser feitas pelo telefone 2253-1177. Não é necessário se identificar. Quem preferir pode denunciar também What's App do Portal do Procurados (21 98849-6099). 

O assassinato está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF).

O corpo do vereador Alexsandro Silva Faria, o Sandro do Sindicato (Solidariedade), foi sepultado na manhã desta quinta-feira, no Cemitério Nossa Senhora do Pilar, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

 

O Globo, um jornal nacional: Fique por dentro da evolução do jornal mais lido do Brasil

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal

RIO — A Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense ( DHBF) investiga se milicianos estão entre os homens que executaram três vereadores, nos últimos dez meses, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. O último crime ocorreu, nesta quarta-feira, quando o vereador Alexsandro Silva de Faria, de 42 anos, o Sandro do Sindicato, foi executado com tiros de fuzil, no Bairro do Pilar. Na ocasião, ele foi atacado por homens não identificados quando dirigia uma van na Avenida Governador Leonel Brizola. Sandro não resistiu aos ferimentos e morreu na hora.

Veja também:  Vereador Sandro do Sindicato, morto nesta quarta-feira em Caxias, não relatou sofrer ameaças a parentes e amigos

A Polícia Civil já sabe que armas diferentes foram utilizadas nas três mortes. No dia 10 de março, o vereador Danilo Francisco da Silva, o Danilo do Mercado, foi assassinado ao lado do filho Gabriel da Silva, de 25, no Bairro Jardim Primavera. Os investigadores descobriram que os disparos que tiraram a vida do parlamentar e do filho foram feitos de fuzis calibre 762.

Já no dia 12 de setembro, o parlamentar Joaquim José Quinze Santos Alexandre, o Quinzé, foi executado numa estrada que liga São João de Meriti a Duque de Caxias. Os disparos que tiraram a vida de Quinzé vieram de uma arma calibre 9 milímetros,  provavelmente uma pistola. Nesta quarta-feira, Sandro do Sindicato foi morto com tiros de fuzil.

Sandro era montador de estrutura metálica e foi eleito no ano passado para o primeiro mandato, em Duque de Caxias. Ele também era diretor-geral licenciado do Sindicato dos Trabalhadores nas indústrias de Construção Civil, Montagem Industrial,  Mobiliário,  Mármore e Granito,  e do Vime, de Duque de Caxias, São João de Meriti,  Nilópolis , Magé e Guapimirim.

Em lista de fraudadores:  Mulher do 'faraó do bitcoin' é acusada de golpes envolvendo criptomoedas na Venezuela: 'Sumiu da noite para o dia'

O Disque-Denúncia  divulgou cartaz pedindo informações que possam ajudar a polícia nas investigações  do assassinato. As denúncias podem ser feitas pelo telefone 2253-1177. Não é necessário se identificar. Quem preferir pode denunciar também What's App do Portal do Procurados (21 98849-6099). 

O assassinato está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF).

O corpo do vereador Alexsandro Silva Faria, o Sandro do Sindicato (Solidariedade), foi sepultado na manhã desta quinta-feira, no Cemitério Nossa Senhora do Pilar, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

 

COMPARTILHE:

COMENTÁRIOS

PUBLIQUE UM COMENTÁRIO

Enviar