Casal que esquartejou e ocultou corpo de amigo é condenado no DF

Em maio de 2020, a vítima identificada como Kissinger Lopes Cabral foi atacada com diversos golpes de facão por um casal de amigos. Presos, Gabrielle e Ricardo tiveram a sentença deferida

COMPARTILHE:

2021-11-28 17:00:06

Correio Brasiliense

O Tribunal do Júri de Samambaia condenou o casal Rômulo Ricardo Rodrigues de Andrade e Gabrielle Rodrigues Santos, respectivamente, a 25 e 22 anos de prisão, pelo assassinato de Kinssiger Lopes Cabral, em maio deste ano. Os réus irão cumprir as penas em regime inicial fechado e não poderão recorrer da sentença em liberdade. A decisão aconteceu na quarta-feira (24/11).

De acordo com as informações contidas no processo, após um desentendimento, na residência em que os três moravam, o casal executou a vítima com um facão, a esquartejou, queimou partes do cadáver e jogou o corpo em um poço, localizado no Parque Gatumé, em Samambaia.

Além disso, os acusados limparam a cena do crime apagando vestígios de sangue que estavam no imóvel e queimaram o sofá da residência, com o intuito de impedir ou dificultar a apuração dos fatos. Rômulo foi condenado pelos crimes de homicídio qualificado, ocultação de cadáver e fraude processual, e Gabrielle por fraude processual e ocultação de cadáver.

Segundo a denúncia do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), “o crime foi praticado por motivo fútil, em razão de desentendimento banal entre a vítima e os réus com utilização de meio cruel, já que a vítima foi golpeada por diversas vezes com o facão, o que lhe causou intenso e desnecessário sofrimento. Mediante recurso que dificultou a defesa do ofendido, porque os réus, estavam em superioridade numérica, de surpresa, esfaquearam a vítima no interior da residência”.

*Com informações do TJDFT

COMPARTILHE:

COMENTÁRIOS

PUBLIQUE UM COMENTÁRIO

Enviar