Currículo ‘turbinado’ impressiona Bolsonaro: conheça o marqueteiro que se reuniu com o presidente

Paulo Paulo Moura já teve primeiro encontro com chefe do Executivo. Ele lista mais de 100 campanhas vitoriosas e cita atuação com Alckmin e com governador petista do Piauí

COMPARTILHE:

2022-01-15 11:33:21

O Globo

BRASÍLIA — O presidente Jair Bolsonaro diz não querer um marqueteiro na sua campanha de reeleição, mas na última quarta-feira abriu exceção para receber o estrategista político Paulo Moura no Palácio da Alvorada. O profissional de Pernambuco foi apresentado pelo ministro do Turismo, Gilson Machado, com a credencial de ser marqueteiro do governador Wellington Dias, do Piauí, e de ter atuado em mais de uma centena de campanhas eleitorais, incluindo uma presidencial. Entretanto, dados públicos e depoimentos de pessoas para quem Moura teria prestado serviços indicam que o currículo apresentado a Bolsonaro pode ter sido inflado pelo marqueteiro.

Leia:  Em desvantagem nas pesquisas, Bolsonaro monta ‘comitê de campanha’ à reeleição; conheça os integrantes e as estratégias

A experiência profissional e a conversa entusiasmaram o presidente, que convidou Moura para seguir com ele de carro até o Palácio do Planalto. Lá, o marqueteiro conheceu o senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ) e o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ). O profissional, porém, é desconhecido de alguns dos principais auxiliares do presidente.

O currículo que impressionou Bolsonaro cita que Moura participou de 116 campanhas eleitorais, das quais 101 teriam sido vitoriosas. Em nome da empresa do marqueiteiro, a Exata Inteligência Política, O GLOBO encontrou nos dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) registros de cinco campanhas: uma de governador, três de prefeito e uma de deputado federal. Dessas, uma foi vencedora: Fabio Gentil (Republicanos) foi eleito em 2020 prefeito de Caxias (MA).

Veja também: Governo avalia restabelecer fundo eleitoral de R$ 5,7 bi

Moura também participou da campanha do senador Roberto Rocha (PSDB) ao governo do Maranhão, em 2018, quando ele ficou em quarto lugar, e do deputado federal Marcelo Álvaro Antônio (na época, no PL) à prefeitura de Belo Horizonte, em 2016, quando ele foi o 10º colocado. O marqueteiro ainda atuou para candidatos a prefeito de Juazeiro (BA), em 2020, e a deputado federal do Maranhão, em 2014.

— Nem todas as campanhas a gente assina. São participações pontuais. Às vezes, no meio da campanha existe uma equipe de marketing e, por algum motivo algo não vai a contento, e sou convidado para participar com um olhar externo — explicou Moura.

Ao GLOBO, o governador do Piauí, Wellington Dias, por meio de sua assessoria de imprensa, negou que Paulo Moura seja seu marqueteiro e informou que ele não atuou em sua campanha política ou no governo. Ainda segundo a assessoria, Moura realizou uma consultoria de análise de pesquisa qualitativa.

O site da Exata diz que a empresa atuou em diversas campanhas, incluindo presidencial. Questionado pelo GLOBO sobre qual a campanha a presidente, Moura citou que trabalhou no “projeto” do ex-governador Geraldo Alckmin, quando concorreu ao Planalto em 2018:

STF:  PGR pede inquérito para apurar supostas ofensas do senador Kajuru a ministro Gilmar Mendes

— Eu não era o marqueteiro do Geraldo Alckmin. Trabalhava para uma campanha a governador do Maranhão que estava trabalhando no mesmo grupo da campanha do Alckmin. Tínhamos que fazer um plataforma para ele. Naturalmente, você tem ações regionalizadas, porque uma campanha majoritária presidencial tem que olhar as particularidades de cada estado.

Marqueteiro de Alckmin em 2018, Lula Guimarães disse não ter trabalhado com Moura.

Nos seus perfis nas redes sociais, Moura também divulgava até setembro encontros com políticos do PT.

São Paulo:  'Haddad na frente das pesquisas tem capacidade maior de aglutinar. Mas vamos conversar com PSB', diz Gleisi

Ao GLOBO, o marqueteiro disse que sentiu um “espaço aberto” para seguir a conversa com Bolsonaro, mas não recebeu proposta. Moura afirma que também analisa outras propostas, inclusive de outros candidatos a presidente:

— Foi uma conversa de prognósticos e cenários eleitorais.

O Globo, um jornal nacional: Fique por dentro da evolução do jornal mais lido do Brasil

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal

BRASÍLIA — O presidente Jair Bolsonaro diz não querer um marqueteiro na sua campanha de reeleição, mas na última quarta-feira abriu exceção para receber o estrategista político Paulo Moura no Palácio da Alvorada. O profissional de Pernambuco foi apresentado pelo ministro do Turismo, Gilson Machado, com a credencial de ser marqueteiro do governador Wellington Dias, do Piauí, e de ter atuado em mais de uma centena de campanhas eleitorais, incluindo uma presidencial. Entretanto, dados públicos e depoimentos de pessoas para quem Moura teria prestado serviços indicam que o currículo apresentado a Bolsonaro pode ter sido inflado pelo marqueteiro.

Leia:  Em desvantagem nas pesquisas, Bolsonaro monta ‘comitê de campanha’ à reeleição; conheça os integrantes e as estratégias

A experiência profissional e a conversa entusiasmaram o presidente, que convidou Moura para seguir com ele de carro até o Palácio do Planalto. Lá, o marqueteiro conheceu o senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ) e o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ). O profissional, porém, é desconhecido de alguns dos principais auxiliares do presidente.

O currículo que impressionou Bolsonaro cita que Moura participou de 116 campanhas eleitorais, das quais 101 teriam sido vitoriosas. Em nome da empresa do marqueiteiro, a Exata Inteligência Política, O GLOBO encontrou nos dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) registros de cinco campanhas: uma de governador, três de prefeito e uma de deputado federal. Dessas, uma foi vencedora: Fabio Gentil (Republicanos) foi eleito em 2020 prefeito de Caxias (MA).

Veja também: Governo avalia restabelecer fundo eleitoral de R$ 5,7 bi

Moura também participou da campanha do senador Roberto Rocha (PSDB) ao governo do Maranhão, em 2018, quando ele ficou em quarto lugar, e do deputado federal Marcelo Álvaro Antônio (na época, no PL) à prefeitura de Belo Horizonte, em 2016, quando ele foi o 10º colocado. O marqueteiro ainda atuou para candidatos a prefeito de Juazeiro (BA), em 2020, e a deputado federal do Maranhão, em 2014.

— Nem todas as campanhas a gente assina. São participações pontuais. Às vezes, no meio da campanha existe uma equipe de marketing e, por algum motivo algo não vai a contento, e sou convidado para participar com um olhar externo — explicou Moura.

Ao GLOBO, o governador do Piauí, Wellington Dias, por meio de sua assessoria de imprensa, negou que Paulo Moura seja seu marqueteiro e informou que ele não atuou em sua campanha política ou no governo. Ainda segundo a assessoria, Moura realizou uma consultoria de análise de pesquisa qualitativa.

O site da Exata diz que a empresa atuou em diversas campanhas, incluindo presidencial. Questionado pelo GLOBO sobre qual a campanha a presidente, Moura citou que trabalhou no “projeto” do ex-governador Geraldo Alckmin, quando concorreu ao Planalto em 2018:

STF:  PGR pede inquérito para apurar supostas ofensas do senador Kajuru a ministro Gilmar Mendes

— Eu não era o marqueteiro do Geraldo Alckmin. Trabalhava para uma campanha a governador do Maranhão que estava trabalhando no mesmo grupo da campanha do Alckmin. Tínhamos que fazer um plataforma para ele. Naturalmente, você tem ações regionalizadas, porque uma campanha majoritária presidencial tem que olhar as particularidades de cada estado.

Marqueteiro de Alckmin em 2018, Lula Guimarães disse não ter trabalhado com Moura.

Nos seus perfis nas redes sociais, Moura também divulgava até setembro encontros com políticos do PT.

São Paulo:  'Haddad na frente das pesquisas tem capacidade maior de aglutinar. Mas vamos conversar com PSB', diz Gleisi

Ao GLOBO, o marqueteiro disse que sentiu um “espaço aberto” para seguir a conversa com Bolsonaro, mas não recebeu proposta. Moura afirma que também analisa outras propostas, inclusive de outros candidatos a presidente:

— Foi uma conversa de prognósticos e cenários eleitorais.

O Globo, um jornal nacional: Fique por dentro da evolução do jornal mais lido do Brasil

COMPARTILHE:

COMENTÁRIOS

PUBLIQUE UM COMENTÁRIO

Enviar