Ministro da Defesa e Forças Armadas apresentam notícia-crime contra Ciro Gomes

Valor Economico

2022-06-24 01:51:32

COMPARTILHE:

O ministro da Defesa, Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, e os comandantes do Exército, da Marinha e da Aeronáutica apresentaram nesta quinta-feira (23) notícia-crime ao procurador-geral da República, Augusto Aras, contra o pré-candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes. O movimento se deve às declarações do pedetista de que as Forças Armadas são coniventes com o crime organizado na Amazônia.

Por meio de nota conjunta divulgada pela pasta, o Ministério da Defesa diz que o objetivo é que seja apurado o suposto cometimento dos crimes de “incitar, publicamente, animosidade entre as Forças Armadas, ou delas contra os poderes constitucionais, as instituições civis ou a sociedade” e “propalar fatos, que sabe inverídicos, capazes de ofender a dignidade ou abalar o crédito das Forças Armadas ou a confiança que estas merecem do público”. A nota cita os artigos 286 do Código Penal e 219 do Código Penal Militar.

“Tais acusações levianas afetam gravemente a reputação e a dignidade dessas respeitadas instituições da nação brasileira, cuja honra, valores e tradições se confundem com a própria identidade do povo brasileiro”, diz a nota.

Além do ministro da Defesa, assinam a nota comandante da Marinha, almirante de esquadra Almir Garnier Santos, o comandante do Exército, general de exército Marco Antônio Freire Gomes, e o comandante da Aeronáutica, tenente-brigadeiro do ar Carlos de Almeida Baptista Junior. Procurada, a assessoria de imprensa de Ciro Gomes ainda não comentou.

O movimento é mais um passo da participação do Ministério da Defesa no processo eleitoral. O ministro da Defesa tem enviado diversos ofícios ao TSE e feito cobranças em relação à segurança e transparência das eleições.

Ele insiste também na necessidade que se realize uma reunião presencial e bilateral entre técnicos das Forças Armadas e da Justiça Eleitoral. Sempre sem apresentar provas, o presidente Jair Bolsonaro (PL) também tem questionado as urnas eletrônicas. Segundo o TSE, o sistema eletrônico de votação acabou com as fraudes no Brasil.

Na segunda-feira, durante reunião da Comissão de Transparência Eleitoral (CTE), o presidente do TSE, ministro Edson Fachin, aproveitou para destacar que, das 44 sugestões de melhorias do processo eleitoral feiras no âmbito da CTE, 32 foram atendidas total ou parcialmente.

Movimento se deve às declarações do pedetista de que as Forças Armadas são coniventes com o crime organizado na Amazônia — Foto: Ana Paula Paiva/Valor cultura

COMPARTILHE:

COMENTÁRIOS

PUBLIQUE UM COMENTÁRIO

Enviar