Coordenador da campanha de Bolsonaro, ministro Ciro Nogueira tira férias para atuar na campanha da ex-mulher

Iracema Portella (PP) é candidata a vice de Sílvio Mendes (União Brasil) ao governo do Piauí. Chapa, que não se associa a Bolsonaro, foi proibida pela Justiça eleitoral de divulgar santinhos com a foto de Lula (PT).

G1

2022-09-23 14:00:12

COMPARTILHE:

1 de 1 O ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, ao lado do presidente Jair Bolsonaro — Foto: Gabriela Biló/Estadão Conteúdo O ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, ao lado do presidente Jair Bolsonaro — Foto: Gabriela Biló/Estadão Conteúdo O QG da reeleição de Jair Bolsonaro (PL) sofrerá uma baixa na última semana da campanha: o ministro da Casa Civil e coordenador da campanha, Ciro Nogueira (PP), vai tirar férias do ministério até o dia 2 de outubro, quando acontecerá o primeiro turno. Ciro fará o pedido para atuar na campanha de sua ex-mulher, Iracema Portella (PP), que é candidata a vice na chapa de Sílvio Mendes (União Brasil) ao governo do Piauí. A campanha de Sílvio Mendes tentou não ser associada ao presidente Bolsonaro, mesmo com a vice sendo do PP e com vínculo a Ciro Nogueira. O argumento é que o presidente possui um candidato local: Coronel Diego Melo, do PL. Segundo pesquisa Ipec de 13 de setembro, Jair Bolsonaro possui 20% das intenções de voto na disputa nacional, enquanto Lula soma 61%. Mais do que as pesquisas, a situação no Piauí é inusitada: Sílvio Mendes foi proibido pela Justiça eleitoral de associar sua campanha à imagem de Lula, justamente o principal adversário de Bolsonaro na eleição presidencial. A decisão da Justiça aconteceu em 2 de setembro e a campanha de Silvio Mendes alegou que não confeccionou qualquer peça com a imagem de Lula e que os santinhos foram 'feitos por um prefeito, que pagou do próprio bolso para fazer essa divulgação'.

COMPARTILHE:

COMENTÁRIOS

PUBLIQUE UM COMENTÁRIO

Enviar